Ir para o conteúdo principal

Deputado Anderson parabeniza trabalho das policiais civil e militar no combate ao crime organizado na capital

quarta-feira, 22/07/2020 às 22h18min
Deputado Anderson parabeniza trabalho das policiais civil e militar no combate ao crime organizado na capital

Presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Rondônia o deputado estadual Anderson Pereira (PROS), ao fazer uso da tribuna durante sessão ordinária realizada na última terça-feira (21), expôs sua preocupação quanto as facções criminosas que se instalaram nos residenciais Orgulho do Madeira, localizado na zona Leste e Morar Melhor, na zona Sul ambos em Porto Velho.

O parlamentar parabenizou o excelente trabalho desenvolvido pela Polícia Militar que desencadeou uma operação no residencial Orgulho do Madeira, onde mostrou a força do Estado no combate ao crime organizado.

“Ao ver o vídeo de um jovem sendo decapitado por criminosos com um machado no residencial Morar Melhor de pronto encaminhei ao secretário de Segurança pública e para um delegado que atua com investigação, e perguntei se iriamos deixar acontecer em Porto Velho o que aconteceu em Rio branco – AC, onde há bairros que a polícia nem entra, porém, a resposta das nossas forças de segurança foi a altura”, destacou.

Segundo o parlamentar, o trabalho de repressão ao crime organizado dentro destes residenciais está sendo efetuado com muita qualidade pelas policiais civil e militar, porém acredita que a Secretaria de Estado de Assistência Social tem que fazer o trabalho social.

Anderson destacou e parabenizou também o trabalho da Polícia Civil que na operação que expediu 21 mandados de prisão, 29 buscas e apreensões de drogas, armas e demais ilícitos, 09 prisões de apenados que comandavam o crime organizado de dentro dos presídios da capital.

Tenho defendido que até lá dentro do sistema prisional onde o preso encontra-se nas mais dos policiais penais, tem que ter uma legislação para que o preso que seja envolvido com facção tenha um tratamento diferenciado, por que é um preso que mostra que não quer recuperação, que não quer retornar ao convívio social para ter uma vida de cidadão de bem.

O parlamentar ressaltou que precisa haver endurecimento nas leis para que esse tipo de bandido não fique impune, quem decapita um ser humano a sangue frio, não merece estar livre ou impune.