Ir para o conteúdo principal

CORONAVÍRUS – Deputado Anderson Pereira indica retorno dos serviços de mototáxis com uso de proteção e restrições quanto ao Covid-19

quarta-feira, 01/04/2020 às 10h03min
CORONAVÍRUS – Deputado Anderson Pereira indica retorno dos serviços de mototáxis com uso de proteção e restrições quanto ao Covid-19

O deputado estadual Anderson Pereira (Pros), apresentou e teve aprovado na última sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Rondônia, realizada na terça-feira (31), indicação ao poder executivo, solicitando o retorno das atividades dos trabalhadores mototaxistas, que estão suspensas em razão do decreto de calamidade pública estadual, devido a pandemia Covid19-Coronavírus.

De acordo com o parlamentar, a classe trabalhadora encontra-se afetada devido ao impacto decorrente da interrupção dos trabalhos durante o prazo estabelecido pelo decreto, sendo eles: a queda de faturamento e endividamento familiar, bem como o risco de manutenção as necessidades básicas para a subsistência, como alimentação, energia elétrica e agua, tendo em vista que no período de isolamento social esses trabalhadores não podem desenvolver seus serviços.

É importante ressaltar para que seja resguardada a saúde dos mototaxistas e, consequentemente de seus passageiros, deve-se atentar às medidas de prevenção recomendadas pela a Organização Mundial de Saúde – OMS, como, principalmente, a higienização das mãos com álcool em gel.

Além disso, deve-se ater a utilização de meios alternativo de cumprimento, coibir boca e nariz com o antebraço ou lenço descartável quando for tossir ou espirrar, utilizar mascaras quando houver necessidade, higienizar as mãos quando receber pagamento e não colocar as mãos nos olhos e bocas. É importante salientar que a utilização do transporte deve ser feita por quem não corresponde ao grupo de risco (Idosos, Asmáticos, Hipertensos, Diabéticos, entre outros), passageiros utilizem capacetes pessoais, evitando a utilização de apenas um para várias pessoas e que os mototaxistas se enquadrem no mesmo grupo e se resguardem de mesmo modo.

Por esta razão Anderson Pereira pede a sensibilidade do governo do Estado em permitir o retorno destes trabalhadores, tendo em vista que na sua maioria são mães e pais de família que tem como única fonte de renda o dinheiro proveniente desta atividade.